Pular para o conte

BREJO SANTO É DESTAQUE NO SITE MISÉRIA

2008 dezembro 4
Publicado por Felipe Sampaio
Brejo Santo – CE – Vereadores e TCM acusam desmonte na Prefeitura

O município de Brejo Santo vem sendo apontado como o líder no processo de desmonte da máquina com o objetivo de sacrificar a futura gestão. Pelo menos é a constatação de vereadores de oposição ao atual prefeito Arônio Salviano Lucena e tomando por base um relatório preliminar divulgado pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). O tema foi exaustivamente discutido por ocasião de recente sessão extraordinária do Poder Legislativo convocada para esse fim.
É que os vereadores estão preocupados com o futuro de Brejo Santo que terá no seu comando o jovem acadêmico de medicina, Guilherme Landim (PSB), filho do deputado estadual e ex-prefeito, Wellington Landim. Ele venceu a eleição com 59,52% dos votos válidos contra 40,48% dados ao médico Edmilson Costa Medeiro (PSDB). Segundo o presidente da Câmara, João Batista de França Sales, a situação passa do controle e chega a se constituir um verdadeiro abuso. Ele acrescenta que os vereadores estão supressos com o índice de ocorrências que contribuem com o desmonte.
De acordo com o resultado da fiscalização feita por técnicos do TCM, cerca de R$ 2,5 milhões deixaram de ser registrados na contabilidade da Prefeitura. Além disso, os técnicos do órgão encontraram recibos assinados em branco, pagamento de convênios sem a comprovação da existência do contrato, ausência de controle no uso de combustível. Aliás, produtos como gasolina, álcool e óleo diesel são comprados no próprio posto pertencente à família do atual prefeito, Arônio Lucena.
A população reclama que a cidade parou e como diz o vendedor Antonio Carlos de Oliveira “está entregue às baratas”. O vereador eleito Francisco de Souza Braga aponta irregularidades em obras e algumas apenas com uma placa contendo valores e prazo de entrega. Os estudantes reclamam contra a precariedade nas escolas, onde falta tudo, segundo reclama a doméstica Sílvia de Moura Santos que tem suas filhas matriculadas em escola pública da rede municipal.
O vereador Jaime Carneiro Monteiro chama a atenção para descoberta dos fiscais do Estado, que encontraram irregularidades na coberta do prédio onde seria o matadouro público e, desde então, a obra encontra-se paralisada. Piro para a vereadora Maria de Lourdes Silva que reclama o não pagamento dos encargos sociais de um convênio feito com a associação que preside. Por isso, ela foi notificada pela justiça para quitar um débito que já chega a cerca de R$ 100 mil. Ouvido pela reportagem, o prefeito Arônio Lucena Salviano não se fez de rogado.
Disse que desconhece as irregularidades apontadas. Segundo garantiu, todos os procedimentos de compra foram feitos por meio de licitação. Acrescentou ainda que alguns convênios estão sendo questionados na justiça por conta de falhas na fiscalização. Ele resume o seu pensamento quanto as acusações atribuindo-as a questões meramente políticas. “Estou sendo alvo de perseguições”, desabafou o prefeito. Fonte www.miseria.com.br

Os comentários estão fechados.